0

Você verá neste artigo como funciona o Curso de Técnico em Eletrônica tanto no SENAI como Online.

Ainda irá descobrir as melhores áreas para ter sucesso como Técnico em Eletrônica este ano.

Quem está nesta profissão atualmente conta com diversas áreas de atuação no Brasil.

Então, se você quer aproveitar as melhores oportunidades do mercado, recomendo ler este artigo até o final.

Agora, caso queira se especializar no melhor Curso Técnico em Eletrônica da atualidade, basta clicar aqui.

Curso de técnico em eletrônica

Os cursos de Técnico em eletrônica devem possuir pelo menos 1200 horas em disciplinas básicas e avançadas sobre eletricidade e eletrônica.

Aluno aprendendo em curso tecnico em eletronica

Veja abaixo o que você precisa saber de mais importante sobre os cursos técnicos em eletrônica.

O que se aprende em um curso de técnico em eletrônica no SENAI?

Em um curso de eletrônica no SENAI o futuro técnico terá direcionamento nas áreas da eletrônica industrial, telecomunicações, equipamentos hospitalares e automação.

A grade curricular do curso técnico em eletrônica possui disciplinas básicas como:

  1. eletricidade;
  2. magnetismo;
  3. máquinas elétricas;
  4. eletrônica analógica;
  5. eletrônica digital;
  6. desenho de simbologias, e;
  7. mais avançadas que variam conforme o segmento ou foco do curso.

Você também pode se interessar:

Como o SENAI está em diversas cidades brasileiras, cada campus acaba direcionando a formação do técnico de acordo com o tipo de mercado da região, podendo ter ênfase em um segmento específico.

Quanto custa um curso de técnico em eletrônica no SENAI?

Os valores das mensalidades dos cursos Técnicos no SENAI variam de R$280 a R$400 havendo cursos matutinos e noturnos.

Devido a procura intensa, boa parte das instituições fazem um vestibular seletivo como processo de entrada.

Quanto tempo dura um curso de eletrônica?

Os cursos presenciais de Eletrônica, de forma geral, apresentam um período de 2 a 4 semestres, havendo cursos mais extensos quando integrado ao ensino de segundo grau.

Agora, os cursos online de eletrônica permitem ao aluno mais flexibilidade no acompanhamento das vídeo aulas o que pode acelerar ou diminuir na finalização do curso.

Outros cursos populares de eletrônica

Existem outros bons cursos de eletrônica para se fazer no Brasil.

Um deles é o Curso de Eletrônica Online do Instrutor AndréCisp que você pode conhecer melhor clicando no botão abaixo:

Um curso profissionalizante desses é ótimo para quem quer aprender sem sair de casa e pagando menos do que em um curso presencial no SENAI, por exemplo.

Além de que o aluno pode rever as aulas quantas vezes quiser e na hora que preferir. Clique aqui e veja o que é ensinado no Curso de Eletrônica Online do AndréCisp.

Existe também a região do Vale da Eletrônica Brasileiro, onde situa a primeira escola Técnica de Eletrônica e a Universidade INATEL.

A universidade se situa na cidade Santa Rita do Sapucaí – MG e é comparada ao Vale do Silício dos EUA por possuir centenas de empresas que produzem equipamentos eletrônicos.

Quanto ganha um técnico em eletrônica? (Salário base)

O salário inicial do técnico em eletrônica está em torno de dois salários mínimos, ou seja, por volta de R$1800.

Conforme a pessoa vai se especializando no setor e acumulando tempo de trabalho, pode chegar a ganhar mais de R$3200 por mês.

Já a média prevista para o Técnico em Eletrônica no Brasil é de R$2400.

O que faz um técnico em eletrônica?

Podemos citar 6 principais atividades de um técnico em eletrônica:

Na manutenção eletrônica:

No desenvolvimento de projetos:

Veja abaixo detalhadamente sobre cada atividade:

Manutenção eletrônica

A manutenção de equipamentos avançou muito nos últimos anos, pelo fato do avanço tecnológico que faz com que os preços dos produtos reduzam e se tornem produtos de alta demanda para um segmento especializado. 

Em especial, a migração das PCB’s de componentes discretos para componentes SMD que como consequência aumenta a qualidade do produto e reduz a área necessária para o circuito eletrônico.

Por causa dessa migração para componentes SMD houve uma mudança de comportamento no mercado. Antes se efetuava o reparo ou conserto a nível de componentes individuais.

Agora, é mais comum que se faça a trocas de placas as quais representam uma parte do circuito eletrônico. 

Ferramenta que o técnico utiliza para soldagem

Isso significa que certos produtos se tornaram modulares, onde um conjunto de PCB forma um circuito completo para a finalidade que foi projetada. 

Na manutenção eletrônica, é frequente ocorrer a parada de um maquinário ou processo fabril para realizar o reparo.

Portanto, o técnico em eletrônica tem que ser perspicaz para solucionar o mau funcionamento, efetuando o correto diagnóstico e reparação adequada.

Para que isto aconteça, o profissional deve possuir conhecimento da lógica de operação e funcionamento dos dispositivos a fim de elaborar um raciocínio capaz de avaliar as causas e consequências das possibilidades de anomalias.

Alguns setores que envolvem atividades de manutenção eletrônica:

1. Fábricas e Indústrias

As fábricas possuem maquinários e contam com a robótica e com processos dedicados para converter a matéria-prima em produto.

Para isso, se faz necessário um conjunto de máquinas ou processos fabris que utilizam eletricidade e circuitos eletroeletrônicos para funcionarem.

Neste cenário, temos o técnico eletrônico como uma atividade essencial.

2. Manutenção de eletrodomésticos e equipamentos eletrônicos

Ainda existem nos países subdesenvolvidos a atividade de reparo de eletrônicos e eletrodomésticos.

Técnico em eletrônica consertando equipamentos elétricos

No entanto, as empresas que exercem essas atividades, têm cada vez mais uma demanda decadente, já que o baixo custo dos produtos torna o reparo uma atividade com menor lucro. 

Mas, as empresas e os técnicos em eletrônica que se atualizam ou expandem a cobertura a uma variedade maior de equipamentos e produtos, ou se especializam como autorizadas em certas marcas, conseguem se manter e progredir.

3. Suporte e instalação de produtos

Aqui temos uma ampla variedade de setores como os fabricantes de produtos ou representantes de determinadas marcas.

Sendo assim, assumir este setor tem suas vantagens podendo haver viagens frequentes para atender os clientes, ou se houver um departamento interno, atuar em um ambiente de oficina/laboratório de reparos.

A atuação do técnico, pode ser como montador e instalador dos produtos da empresa onde a atividade pode ser regional, nacional ou internacional conforme o segmento e tipo de produto ofertado ao cliente.

Em geral, podemos definir também o perfil de atuação do técnico em manutenção industrial (cargo assumido por perfil técnico), como uma pessoa atenta a detalhes e capaz de imaginar, as possibilidades de causas e condições capazes de causar o defeito que se investiga.

Porém, no geral, mais da metade dos problemas têm causas simples e menos complexas.

Conforme a experiência se acumula, o técnico pode mudar de segmento ou abrangência de manutenção, isto é, pode buscar situações complexas (plantas industriais ou máquinas mais complexas) com nível de dificuldade adequado aos seus interesses.

Desenvolvimento de Projetos

O desenvolvimento de projetos é uma atividade em alta na carreira do técnico de manutenção.

As competências necessárias para atuar nessa área são adquiridas com experiência e com conhecimento de possíveis causas que afetam o desempenho do produto.

Placa pcb no desenvolvimento de projetos eletrônicos

Sendo assim, a partir dessa experiência, o técnico em eletrônica tem preparo para desempenhar adequadamente o papel de projetista, já que sabe como resolver e evitar os problemas do equipamento ou produto.

Essa atividade geralmente é realizada nos departamentos de P&D (Pesquisa e Desenvolvimento), ou seja, em um ambiente interno, havendo pouca interação externa.

O perfil da pessoa, que exerce a atividade de projetista, tem que possuir capacidade de imaginar e fazer abstrações quanto à possibilidade de falhas e condições operacionais de funcionamento do produto. 

Isso é primordial, pois o desafio nesta área é justamente antever e preparar para superar as condições inadequadas.

Alguns setores que envolvem atividades de desenvolvimento ou projeto:

4. Automação Predial

Nesse setor, o técnico em eletrônica precisa obter conhecimento sobre a diversidade de equipamentos que podem estar presentes em uma moradia, seja essa particular ou coletiva. 

Existem muitos produtos feitos para automatizar uma casa ou prédio o que permite ao profissional escolher com qual fabricante trabalhar.

Sendo assim, o técnico deve saber como integrar e reunir um conjunto de equipamentos para fazer a tarefa desejada.

5. Projetista eletrônico

Essa função era frequentemente realizada pelo engenheiro. Porém, com a evolução da eletrônica veio a maior facilidade de se desenvolver projetos que possuem funções prontas. Isso facilita para o profissional já que a chance de o projeto não funcionar no final é menor do que antes.

O projetista eletrônico estuda os componentes e os reúne conforme necessidade para produzir o resultado desejado.

A atuação é ampla por existir muitos produtos que são originários de circuitos eletrônicos e que estão cada dia mais baratos e acessíveis a todos. Temos como exemplo a placa microcontroladora Arduino.

6. Automação Indutrial

Nesse segmento, estão os projetos mais avançados e complexos onde são exigidos um amplo conhecimento e experiência. Inclusive, conhecimento de simuladores como CADe SIMU é um diferencial nesse área de atuação.

Dificilmente um iniciante começa nesse setor visto que o técnico em eletrônica precisa conhecer máquinas, comandos elétricos, processos industriais e saber lidar com equipes multidisciplinares em projetos mais extensos.

Para ter destaque nesta área, o perfil do trabalhador ideal é o de tomador de decisões coerentes sobre recursos e funcionalidades que o projeto deve ter sem contar que deve ser uma pessoa capaz de absorver muita informação.  

Mas, essa atividade é a que possui maiores salários iniciais.

Você já atua em alguma dessas áreas?

Independente do segmento de atuação, é importante que a escolha deve estar associada ao perfil de interesse pessoal e profissional do técnico em eletrônica.

É inviável a pessoa trabalhar com algo que não gosta.

Técnico em eletrônica na manutenção de equipamentos

Além disso, como vimos, há um amplo mercado e inúmeras possibilidades de conduzir uma carreira próspera.

Independente da fase ou etapa que o técnico se encontra na profissão, todas as atividades podem garantir um salário adequado e progressivo conforme a pessoa adquire experiência.  

E você, com qual profissão se identifica?

Já trabalhou em alguma das listadas acima?

Deixe sua opinião nos comentários.

Flávio Babos
Futuro Engenheiro Mecatrônico pela Federal de Uberlândia, fanático por Tecnologia, Empreendedorismo e Gestão. Desde pequeno faz projetos com Arduino e recentemente atuou na Empresa Júnior do seu curso gerenciando equipes de engenharia no setor de vendas e de projetos.

Servo Motor Arduino: Guia Prático De Uso

Previous article

You may also like

Comments

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *